Casamento e saias-justas

– situações constrangedoras que podem acontecer na organização do seu casamento –

         Há algumas situações, que ocorrem na organização da celebração do casamento, que podem ser chamadas de verdadeiras saias justas. Saber driblar tais saias justas te ajudará na qualidade e harmonia da celebração.

         Saiba aqui, conosco, quais são estas situações possíveis e como agir para driblá-las. O que fazer para que tais situações não afetem a harmonia da sua celebração.

         A primeira grande saia justa é o convite, dos mais próximos, de terem uma lista de convidados paralela. Estamos a nos referir a pais de ambos, irmãos de ambos, ou aquele padrinho que quer levar uma namorada recente e com ela exercer o compadrio. Assim, sua namorada recente seria uma de suas madrinhas! Aqui, a recomendação é ter como norte que, somente os casados ou em união estável serão obrigatoriamente um casal de padrinhos. Namorados, apenas se os noivos tiverem proximidade com a nova namorada.        Conversar francamente é sempre a melhor alternativa para resolver o constrangimento. Tremenda saia-justa!

         Ou aquela outra madrinha que deseja levar uma amiga, para não se sentir deslocada. Mais uma vez a solução dependerá de haver ou não folga na lista. E conversa franca é sempre a recomendação a ser dada.

 

Casamento e saias-justas

 

         A questão de convidados extras dependerá do tamanho do casamento e se há sobra na lista. Às vezes, o casamento é organizado e planejado para 200 pessoas e a lista tem, ainda, 150. Ou seja, há uma grande folga. Convidados extras não serão um problema aqui.

         Sempre há acréscimos à lista ou exclusões, em qualquer casamento. Isto fará parte da organização e as alterações sucessivas deixam a assessora ou cerimonialista de cabelos em pé… Embora o sorriso e a compreensão estejam, também, sempre presentes. Este critério resolve a maior parte das saias justas existentes.

         Para além da lista de convidados, há outras saias justas, bem mais complicadas…

         Pais separados e com novos acompanhantes (de novo casamento, ou união estável, namoro), como os incluir?

         Pais separados que não se suportam, como os incluir?

         Aqui, novamente, deve-se optar pela conversa franca, direta e cuidadosa, ao invés de buscar um paradigma absoluto e categórico de etiqueta…

 

Casamento e saias-justas

 

         Padrastos e Madrastas devem sempre ser convidados. A regra de etiqueta estabelece que não terão papel na cerimônia. Mas, hoje em dia, há uma maior flexibilidade nos protocolos cerimoniais e, se a relação com o padrasto ou madrasta for próximo e afetuoso, pode-se criar um meio de os incluir na cerimônia, no cortejo ou no assento mais a frente. Houve situações em que a noiva entrou acompanhada dos dois: pai e padrasto. Em outros, o padrasto a acompanhou até um certo ponto e depois, o pai a conduziu.

         O mesmo se aplica aos filhos de casamentos anteriores. Em algumas cerimônias há uma espécie de voto, declarado pelo nubente que não possui vínculo parental, mas que se compromete a amá-lo, apoiá-lo e respeitá-lo. Haver esta menção é afetuoso e extremamente importante para a relação que ali se estabelece.

         Uma forma de contornar a maioria dos problemas, envolvendo padrasto e madrasta é adaptar o convite. Os embaraços restantes ficam por conta do padrão de cerimonial de casamento.

         Assim, ao invés de se adotar o corriqueiro – nome dos pais, hoje divorciados, convidam, pode-se optar pelo novo modelo: os noivos (nomes por extenso) convidam…

 

Nome da noiva & Nome do noivo,juntamente com suas famílias, convidam

 

Casamento e saias-justas
By | 2021-02-09T17:37:56-03:00 fevereiro 9th, 2021|Casamento|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário