Versão do Nirvana de “The man who sold the world”, o que David Bowie achava?

– A opinião do autor da música sobre a versão feita pelo Nirvana –

         David Bowie era um músico e compositor extremamente talentoso. Produziu inúmeros sucessos, em uma longa carreira artística.

A carreira dele começou muito antes disto, mas já em 1969 ele alcançou o mainstream musical! E uma, de suas muitas composições de sucesso, foi a música The man who sold the world.

Anos mais tarde, na década de 90, a banda grunge Nirvana fez uma versão desta canção. A versão, de um modo geral, não se propõe a ser uma cópia exata da música original. É uma leitura, uma visão sobre a obra do artista.

 

 

Falando um pouco de versões, elas podem ser bem parecidas com a canção original, mas podem também promover uma outra viagem sensorial. Pode ser de outro ritmo, podem promover outras emoções, podem ter outra intensidade.

Há versões musicais em que o intérprete pretende mimetizar, imitar, a versão original. E, em outras versões, o clima e a intenção da música ganham outros contornos…

O intérprete pode até mimetizar o cantor original e procurar fazer um cover, uma imitação. Mas consideramos que as melhores versões são aquelas que, sem desconsiderar a ideia central da música, traz um pouco da leitura do intérprete sobre a canção. Como se o intérprete estivesse “compondo” uma nova canção.

Já falamos disto, das versões, aqui. Confira:

 https://www.tocadavilla.com/2018/09/27/versoes-musicais/

Neste post anterior, falamos de algumas versões. Acima de tudo, destacamos a dificuldade em se desprender da versão original, ao analisar uma releitura.

Muitos gostam da leitura que o Nirvana fez da canção de Bowie, mas o que será que David Bowie, que a compôs, achou da versão?

         No geral, a tendência é torcermos o nariz para novas releituras. Comparamos e, diante da diferença, o natural é ficarmos presos ao passado, ao já conhecido.

 

 

         A revista Rolling Stones publicou, em sua edição de agosto de 2021, qual era a opinião de David Bowie, sobre a versão grunge da canção. Vamos falar um pouco disso…

Um vídeo antigo, resgatado pelo Canal Podcast Cortes foi objeto de matéria da Revista Rolling Stones. Nesta matéria podemos ver que Bowie não amou a versão do Nirvana!

Segundo Bowie, a interpretação de Kurt Cobain, por conter tons tristes e depressivos, destoava da ideia original da canção, isto porque quando o astro inglês a gravou em 1970, aos 19 anos, ele estava em um estado alegre de espírito, um estado “zen”.

E você, o que acha das duas interpretações?

By | 2021-09-08T15:29:13-03:00 setembro 9th, 2021|Música|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário